quarta-feira, 13 de junho de 2018


O que mais aprecio n'Ele nem é a forma como cresce dentro de mim, nem quando finca o seu desejo em mim, tão pouco seus beijos repenicados ou cada beijo de veludo, suas mãos astutas e delicadas...poderia dizer que é a sua voz maviosa que transborda afecto mas creio que é o seu olhar aprazível e afável e seu abraço inabalável onde cabe tudo o que tem para me revelar...


"I'm not offended by all the dumb blonde jokes because I know I'm not dumb and I also know I'm not blonde..."

Porque será que todas as loiras (falsas) deste país tendem a arranjar desculpas para justificarem essa escolha, tal como "cobre melhor os cabelos brancos" ou "quando eu tinha 3 meses era loira"....

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Que pena mas não vou poder estar, ainda assim estarei “dans le meilleur des mondes” ali para os lados de Estremoz...

      e aqui...


terça-feira, 22 de maio de 2018

De facto, entre o fecho do Festival de Cannes, o casamento do ano e o ataque terrorista ao Sporting, não tive tempo para os Globos de Ouro....não sobrou nem um bocadinho...

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Ele

Fora uma caricatura de si mesmo ao longo desse tempo, duma eficácia incontestável porém extenuante. Ser o outro fora o seu maior trunfo, o seu maior desafio mas conseguir manter essa exagerada representação exigia-lhe muita criatividade, fabulara com mestria, edulcorara cada trecho de sua vida que pensara enquadrar nesse tom ardiloso. Hoje olhava para essa efígie sabendo que mais cedo ou mais tarde terá de lhe pôr um fim...se calhar mais cedo.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Saiu do carro meio despenteado, parca amarrotada, despiu-se do abrigo confortável e vestiu um blazer cinza rato tipo olho de perdiz que combinava na perfeição com calça azul e camisa clara do mesmo tom, de repente parecia outro, esticadinho, formal e cortês...era outro homem que se me apresentava num simples virar de casaca.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

“La virilité d’un homme, c’est d’abord ce qu’il cache.”

          Os homens e as suas conversas de café, a medirem forças e exporem a sua virilidade, quem tem as  talochas maiores, quem leva tudo à frente...e logo eu que aprecio tanto umas mãos suaves com o aperto certo...